Calendário Playstation 2015

Eu tentei achar um calendário 2015 com personagens de jogos de Playstation, mas eu não achei nada legal. Então decidi criar o meu. Como achei que ficou bom, coloquei em meu site para download gratuito. Basta imprimir e colar em sua parede!

… continue lendo »

Alfajor vegano

Alfajor veganoAdaptei essa receita basicamente trocando os ingredientes de origem animal por versões veganas. A consistência correta da massa é “firme”, ao ponto de se esfarelar ao morder (e te levando ao delírio!)

Espero que gostem!

  … continue lendo »

Eleições: escolha pelo brigadeiro ou beijinho

voto brigadeiro ou beijinhoTantas opções de docinhos de festas, novidades de sabores vindos de outros países, de novos ingredientes, e o povo mantém a escolha limitada aos tradicionais brigadeiro e beijinho. Ambos puderam ser as atrações da festa por muito tempo. Ambos tiveram suas virtudes e defeitos, ora o sabor era aceitável, e ora (muitas “oras”, bem dizer) eram bem intragáveis. Ambos foram importantes num passado não tão longínquo na missão de tirar da mesa alguns salgados que insistiam que as pessoas não pudessem optar por docinhos, e estes dois doces possuem méritos para tal.

Nos tempo em que um deles dominava os pratinhos das festinhas, no começo foi bom, trouxe algumas novidades que estancaram problemas existentes, mas logo mostrou que o açúcar utilizado não era de uma qualidade muito boa e foi um período que tivemos de engolir um docinho com gosto de estragado. Muita gente ficou com dor de barriga.

Surgiu então a opção de mudar. Dentre elas havia vários doces com sabores bem diferentes, que poderiam levar aos convidados a saborear variantes da utilização de ingredientes mais ou menos tradicionais. Entretanto, as opções ficaram novamente na época entre o brigadeiro ou beijinho. Mudaram, mas dispensaram os outros docinhos possíveis.

Com esse “novo” docinho veio a oportunidade de mudanças na condução da festa, como se só o docinho definisse tudo, ao passo que muitos se esquecem que a música, o número de cadeiras, as brincadeiras, os convidados e tudo mais o que compõe a festa, somados, definem muito mais o quão divertida e agradável será a festinha do que o simples docinho que está sobre a mesa. Enfim, algumas coisas mudaram, muitas para melhor, é verdade. Algumas por reais méritos na condução da festa que o docinho gerou, mas outras (mesmo que alguns não assumam), interferidos pelas outras festas que rolam aos arredores. Sem esquecer que em momentos o sabor era tão esquisito quanto o outro.

Muitos acham que um docinho é muito diferente do outro. Mas os ingredientes são parecidos, e atendem só a um momento da festa. O povo quer mudanças, mas na hora de escolher, acabam sempre brigando por beijinhos e brigadeiros. Sempre os malditos beijinhos e brigadeiros. Dessa vez, muitos optaram por não querer nem um nem outro, alguns optaram por aqueles docinhos menos populares, mas que poderiam trazer novos sabores, e muitos nem quiseram saber de escolher algum deles, mas a maioria ainda deixou a decisão estrita aos dois tradicionais docinhos.

Agora o que nos resta é, novamente, escolher entre um dos dois. Há quem ache que a volta do docinho de outrora é a solução para a mudança, se esquecendo talvez que enquanto estava na mesa não havia sido tão agradável como se esperava. E há os que dizem que, para voltar a esse docinho de outrora, é melhor que fiquemos com o docinho de hoje, ainda que esteja meio passado. Eles são diferentes, ainda que muito pouco, nenhum exatamente bom porque pelo jeito os ingredientes estão todos vencidos e de péssima qualidade, mas afinal a festa tem que continuar e um dos dois inevitavelmente será nossa única opção no momento. E você, qual docinho escolhe? Eu, por tudo, fico com o de hoje.

Instalando KitKat (SlimKat) no Sony Xperia U ST25i

SONY DSCÉ bem verdade que este smartphone já não é atual, lançado em maio de 2012. Sua tela de 3,5 polegadas é bem pequena para os dias atuais, o processador Dualcore de 1Ghz e os 512MB de RAM já não são suficientes para rodar os aplicativos e jogos mais exigentes, e os 4GB de espaço de armazenamento (sem suporte a cartão SD externo) pode ser um problema. Entretanto, é um aparelho que ainda é capaz de rodar os principais aplicativos e alguns jogos, possuindo uma boa imagem (possui 480 x 854 pixels em 3,5 polegadas, resultando em 280 dpi, ou densidade de pixel por polegada). Acima de tudo, serve para pessoas como eu, que não se importam muito em ter sempre os aparelhos mais modernos, e acha desnecessário gastar dinheiro trocando de aparelho todo ano (além de ser ecologicamente egoísta). Embora seja difícil encontrar um novo para comprar, esse tutorial pode ajudar a você a postergar a aquisição de um novo aparelho, mantendo o seu Sony Xperia U (ST25i) com um sistema operacional rápido e atualizado, que segurará a bronca por mais algum tempo.
A desvantagem de se ter um aparelho meio antigo é que os aplicativos vão exigindo versões mais recentes do Android (ou seja, nem sempre é por questão de hardware, mas somente de software). A versão original que acompanha o aparelho é o Android 2.3 (Gingerbread), que apesar de bem ultrapassado, roda bem os aplicativos básicos do aparelho (se sua ideia é somente ligar, mandar SMS, Whatsapp, Facebook, escutar música e usar alguns outros aplicativos compatíveis esta versão do sistema pode ser suficiente para você). A última atualização oficial da Sony permite instalar o Android 4.0 (Ice Cream Sandwich, ou ICS), que no dias atuais ainda roda a maioria dos aplicativos. Porém, ainda que seja uma atualização oficial, pessoalmente eu passava por apuros com a lentidão que o aparelho tinha essa versão do sistema, até a tarefa simples de ligar ou atender uma ligação às vezes era problemática. Em momentos eu pensei em voltar para o sistema original, mesmo que significasse deixar de utilizar alguns aplicativos.
Infelizmente, a Sony não fará novas atualizações, então usuários do Xperia U, se depender das versões oficiais, terão de se contentar com o Android ICS (e o mesmo vale para o Xperia P e o Xperia S). Entretanto, como muitos sabem, é possível instalar roms e kernels alternativos, com novas funcionalidades e vantagens.
A versão KitKat do Android surgiu demandando menos uso de memória e processamento que as versões anteriores. Logo, é muito mais leve que o ICS. Melhorando ainda mais esse aspecto, a equipe SlimRoms (www.slimroms.net), que criam roms mais leves das versões oficiais do Android, criou o SlimKat para este modelo. É sem dúvida a melhor versão para se ter instalada!

Antes de começar, há três coisas a saber. Continue somente se concordar:

1. seu aparelho, perderá a garantia (se ainda a tiver) se fizer tais alterações;
2. eu não sou expert no assunto, estou relatando como fiz em meu aparelho somente e provavelmente não saberei responder a sua dúvida, o que sei está aqui escrito. Para instar roms personalizadas em outros aparelhos o processo é parecido, mas recomendo pesquisar, pois os passos aqui são específicos para este aparelho;
3. você é o responsável por qualquer dano em seu aparelho ou perda de dados.

Primeira etapa: aprendendo conceitos, comandos e baixando arquivos

• Bootloader Unlock: desbloquear o boatloader é o primeiro passo para editar os firmwares (arquivos que estão na raiz “mais profunda” no seu aparelho). Por segurança, as empresas, incluindo a Sony, deixam essa opção travada para evitar acidentes, mas é fácil destravar e a própria Sony dará apoio.
• Kernel: Simplificadamente, o kernel é aquela telinha que aparece logo após ligar o aparelho, é o boot para o Android. Nos kernel personalizados, é possível acessar um menu, onde é possível instalar roms personalizadas.
• Rom: uma rom é um sistema operacional propriamente dito, com os arquivos básicos do sistema operacional. Cada versão do Android (original ou personalizada) é uma ROM. São distribuídas em pacotes para que os seus vários arquivos “andem juntos”, facilitando a instalação.

Materias e arquivos:

1. um computador com Windows (estou usando o 7) com os drivers básicos instalados (PC Companion)
2. bateria do seu smartphone Sony Xperia U ST25i totalmente carregada
3. o cabo de dados do seu aparelho;
4. o aplicativo Flashtool;
5. a Rom SlimKat para o Sony Xperia U ST25i;
6. o pacote de aplicativos Google para a Rom SlimKat (Gapps)

Conecte seu smartphone ao computador e copie os arquivos zip Rom e os Gapps para a raiz do diretório do celular (sem descompactar os arquivos). Não deixe de fazer isso!
No computador, instale o Flashtool (há uma versão 32bits e 64bits, use a correspondente para o seu sistema). Abra o arquivo da rom e descompacte somente o arquivo boot.img para qualquer pasta.

Aprenda:

1. Para conectar seu smartphone em flashmode:
a. Desligue seu aparelho e solte-o do cabo;
b. Conecte uma ponta do cabo no computador;
c. Aperte e segure o botão volume menos;
d. Sem soltar o botão; conecte a ponta do cabo no aparelho;
e. Uma luz verde ficará acesa indicando que fez corretamente.
2. Para conectar seu smartphone em fastboot:
a. Desligue seu aparelho e solte-o do cabo;
b. Conecte uma ponta do cabo no computador;
c. Aperte e segure o botão volume mais;
d. Sem soltar o botão; conecte a ponta do cabo no aparelho;
e. Uma luz azul ficará acesa indicando que fez corretamente.

Segunda etapa: backup

Se perdesse seus dados hoje, o que faria? Se te roubassem o celular, seus dados seriam perdidos juntos? E se tudo pifar? Não somente para este procedimento de alteração do sistema, mas sempre é importante realizar backups de seus arquivos, contatos, histórico de conversas, anotações e tudo mais.
Ao alterar seu sistema, todos os dados serão perdidos. Faça o backup antes e restaure seus dados após a instalação completa do SlimKat.
Leia o artigo completo sobre backup no Android.

Terceira etapa: desbloqueando o Bootloader

1. No seu aparelho, digite *#*#7378423#*#* para acessar o “service menu”. Vá para Service info > Configuration > Rooting Status. Se for possível desbloquear o Bootloader, verá a informação “unlock allowed says Yes”. Caso apareça qualquer coisa diferente, infelizmente não poderá desbloquear por estes métodos citados (não sei se existe outra forma). Aproveite esta tela e anote o número de seu IMEI.
2. Vá para http://developer.sonymobile.com/unlockbootloader/email-verification e digite qualquer e-mail seu. Será enviada uma mensagem com um link. Clique nele. Na tela que se abrirá, digite o IMEI. O site te retornará o Unlock Code. Anote-o.
3. Abra o Flashtool e escolha o botão BLU (Bootloader Unlock). Conecte o aparelho em Flashmode (o da luz verde). Siga as orientações na tela, digitando quando solicitado o código “Unlock Code” fornecido pelo site da Sony. Quando solicitado, desconecte o aparelho e reconecte-o no modo Fastboot (o da luz azul). Se tudo der certo, uma mensagem no final aparecerá. Desconecte seu aparelho do cabo.

Quarta etapa: instalando um kernel (boot) personalizado

1. Conecte o aparelho em Fastboot. Ainda no Flashtool, escolha o botão do raio e selecione Fastboot mode. Escolha “select kernel do flash”. Na janela que aparecerá, indique o arquivo boot.img que você descompactou.
2. Arraste a janela para o lado para poder ler as informações. O processo é bem rápido mesmo, se tudo der certo haverá mensagens indicando o OK.
3. Desconecte o aparelho do cabo e feche o Flashtool.

Quinta etapa: instalando a rom SlimKat

Agora instalaremos de fato o novo sistema em seu aparelho. Se seguiu todos os passos corretamente, o arquivo zip para a instalação já está gravado na memória do aparelho, só resta instalá-la.
1. Aperte o botão de Power e, assim que o novo logo SlimKat aparecer, aperte repetidamente o botão volume menos, enquando as luzes coloridas vão acendendo, até o aparelho vibrar.
2. Surgirá o logo do Temwin e em seguira aparecerá o menu de configurações de seu kernel. Há várias opções interessantes aqui.
3. Certifique-se de que sua bateria está carregada verificando a porcentagem no menu. Recomendo deixa-la totalmente carregada. Você pode conectar o cabo para carregar neste momento. Desconecte quando terminar de carregar.
4. Escolha Wipe, em seguida deslize a seta azul.
5. De volta ao menu principal, escolha Install. Escolha o zip do Slimkat.
6. Em seguida, aperte Add More Zips e indique o zip do Gapps.
7. Agora deslize a seta azul.
8. Aguarde a instalação. Demora alguns minutos.
9. Após a conclusão, escolha Reboot/Restart.

Sexta etapa: configurando o KitKat SlimKat

Se tudo correu bem, após reiniciar seu aparelho o novo sistema começará a carregar. Na primeira utilização demorará um pouco, é normal. A partir de então, a configuração será parecida com a que fez quando comprou um aparelho, desta vez com a ROM personalizada do Androi KitKat, a SlimKat 4.4.4.
Logo na primeira oportunidade, conecte-se ao Wi-fi e adicione sua conta Google para começar a importar os dados e configurações.
Para restaurar as configurações de backup, leia o artigo completo sobre backup no Android.
Note que ela vem com as duas launchers (programa que gerencia os botões, atalhos, deslizamentos de telas, etc.), a original do KitKat, o GoogleNow e a NovaLauncher. Recomendo fortemente manter a NovaLauncher, que deixará seu aparelho bem rápido.
É provável que no futuro ainda lançarão mais ROMs personalizadas para o ST25i. O processo será basicamente o mesmo, trocando os arquivos zip somente. Não há muitos riscos em ficar atualizando, apenas nunca se esqueça de sempre realizar o backup de seus arquivos, contatos, mensagens, fotos e outras coisas importantes de seu aparelho antes de qualquer alteração.

Espero ter ajudado! =)

O rico criou o funk ostentação

james-brown-funkAbra uma revista Vogue, ou essas que tem para folhear em cabeleireiros. Diga, quantas páginas de propagandas existem antes da primeira matéria? E sobre o que tratam essas propagandas? Roupas, jóias, carros, vaidade, produtos. E quando finalmente chegamos às páginas do conteúdo de fato, o que vemos? Vaidade, festas, famosos, produtos, ou, como eles gostam de chamar “moda, desfiles, beleza, lifestyle e shopping”. Não sei se isso é evidente só para mim, mas isso se assemelha muito aos … continue lendo »

O poder da imagem no abstrato

o_poder_da_imagem_no_abstrato

Pense numa cadeira. Pensou? Acredito que quase a totalidade das pessoas, ao invés de ter pensado na definição escrita do objeto, pensou na imagem numa cadeira. De uma cor específica, de um formato específico, na cadeira que está sentado, ou na cadeira da cozinha, uma cadeira de plástico, estofada, de madeira, numa cadeira sua, ou na cadeira de outra pessoa, numa cadeira de verdade, numa cadeira que não existe. Numa alusão à obra “Uma e três cadeiras”, do grande artista da arte conceitual, Joseph Kosuth, penso que a definição das palavras abstratas, uma experiência única, revela o poder que tal imagem tem na cabeça de cada um.

A cadeira que você pensou pode ser … continue lendo »

Sexualidade: imagens e vídeos

Sexualidade - imagens e vídeos

O texto que se segue é acompanhado palavras, imagens e links que por ventura pode vir a ferir suas crenças ideológicas, religiosas e afins. Também pode ser contra as regras da sua empresa. Assim, se estiver com receio de continuar, fique à vontade de fechar a página. Agora, se estiver tudo bem para você, te convido a refletir comigo sobre como tratamos as imagens, o erotismo e a pornografia em geral em nossa sociedade. Não é uma apologia à “libertinagem” ou um convite para transarmos em cima da mesa de centro dos seus avós, mas uma reflexão de como estamos, enquanto sociedade, enxergando tudo isso. … continue lendo »

O sorriso anônimo

sorrisoNão era para mim aquele sorriso. Antes fosse, bonita a moça, mas não era. Nem olhando para mim estava, certifiquei-me várias vezes.

Mas fato é que não era também para alguma outra pessoa, o vagão do metrô estava quase vazio, olhava para a janela. Não falava com ninguém, nem ouvindo nada, não tinha fones. Também não lia. O sorriso saia de seus pensamentos.

E qual foi nossa interação, então? Poxa, foi incrível!

Eu voltava para casa … continue lendo »

Criança e adulto

E quando é que se bota uma divisão entre o ser criança e não ser mais criança? Seria tão somente usar a idade e classificar? Um conceito mais sensato seria o quão viver como criança e o quão como adulto cada um tem dentro de si, carregando também as responsabilidades, benefícios, malefícios e consequência de cada uma das porções.

A criança se realiza na imaginação. Tudo ela pensa, ela cria e é real para ela. O momento em que acha isso ridículo indica a perda de um pedaço de sua criança, e com ela, a mágica em imaginar, tendo portanto de trazer ao plano material através das coisas o que já é incapaz de imaginar.

A criança não tem posses. Ela tem tudo que quiser, a qualquer momento, sempre dentro de sua cabecinha criadora de coisas ditas impossíveis, inimagináveis e irreais, na visão dos adultos. Adultos precisam comprar, consumir, estar e fazer para vivenciar o que outrora já possuíra.

A criança não quer ter sentimento. O sentimento para ela é uma continuidade do que, em sua natureza, sempre existiu, não sabe o que é pois nunca pôde comparar o ter e não ter. Adultos precisam procurar ter sentimentos, se esforçam para tanto e, quando não, tentam até comprá-los também.

O adulto planeja. O hoje será refletido no amanhã, sendo então somente um rascunho do futuro. A criança não sabe o que é amanhã, o importante é o hoje, é viver hoje.

Adulto erra e sente vergonha, criança erra e aprende.

O adulto morre. A criança vira adulto, só que ainda não sabe disso e, quando descobre, surge talvez sua primeira grande frustração.

Arriscar, fazer concessões…

Arriscar, fazer concessões, dar o braço à torcer, permitir mais espaço ao seu id… a única forma de fazer acontecer no plano físico e material o que já está construído no psicológico e abstrato, às vezes até sabidamente por ambas partes envolvidas.